JUNHO 2020 - Banner Atendimento Agendado.
Imposto de Renda
MARÇO - Coronavírus
MARÇO 2020 - Institucional.
MARÇO 2020 - Institucional.

Como funciona a fertilização in vitro?

Como funciona a fertilização in vitro?

Saiba como esse método revolucionou a medicina.

Considerada de alta complexidade, mas bastante segura, a fertilização in vitro é a mais famosa das técnicas de reprodução assistida do mundo. Esse método foi utilizado pela primeira vez em 1978, na Inglaterra, e a primeira experiência no Brasil aconteceu em 1983. Nessa época, ficou conhecido como bebê de proveta.

Todo o processo de fertilização é feito em um laboratório, em ambiente controlado, onde são confinados em uma cultura especialmente preparada e mantida em condições ideais. Apenas depois, os pré-embriões são levados para o útero da mãe.

Existe também uma técnica conhecida como ICSI, em que o espermatozoide é injetado dentro do óvulo. Essa opção costuma ser adotada quando se sabe, previamente, que o espermatozoide não consegue fertilizar o óvulo por conta própria.

Esses processos começam com a indução da ovulação: os ovários são estimulados por medicação e durante a indução os responsáveis acompanham tudo atentamente. E só quando atingem um tamanho específico é programada a coleta de óvulos, que é realizada por uma agulha guiada por ultrassom. O processo completo demora, em média, cerca de 20 minutos.

A última etapa consiste na transferência embrionária, que acontece em até 5 dias de desenvolvimento embrionário in vitro. Em seguida, é realizada a volta para o útero e não necessita de anestesia. Esses avanços da medicina proporcionaram melhores resultados para a reprodução humana.

Além disso, essa técnica permitiu às mulheres uma gravidez tardia, podendo escolher o melhor momento de suas vidas para ter um filho. Assim, a vida se multiplica de forma segura e sem imprevistos. Conheça mais formas de fertilização artificial com seu ginecologista. O Laboratório Lamel apoia esta iniciativa.


Certificado de Qualidade



© 2012 - 2019 - Todos os direitos reservados

Ir ao Topo